O que podemos aprender com os Salmos

salmos

Os salmos são escrituras datadas de anos anteriores ao nascimento de Cristo, mas foram por muitos anos a base dos fiéis religiosos para entrar em contato e constante diálogo com Deus. Mesmo estando vivendo no ano 2016 depois de Cristo, ainda há muitos ensinamentos valiosos que podem ser retirados dos Salmos.

A modernidade e a intelectualidade nunca foram tão exploradas como hoje, então por que você não aceita a proposta de voltar alguns anos atrás e descobrir o que pode ser aprendido com essas escrituras tão valiosas?

 

  • Sobre a Humildade

Reconhecer que tudo o que você tem na sua vida é dependente de Deus e que você deve dedicar a ele todos os seus êxitos e talentos, é humildade.

Nada é por acaso, independentemente da sua classe social, racial ou o status que ganhou na sociedade, ser humilde é uma das principais características que os judaico-cristãos praticavam mediante a leitura dos Salmos.

“Digo aos orgulhosos: não sejais arrogantes; e aos ímpios: não levanteis a vossa força. Não levanteis altivamente a vossa força, nem faleis com insolência contra a Rocha.” (Salmo 75,5).

 

  • Gratidão

Ao começar a agradecer por tudo o que você a todos, principalmente a Deus, é abrir uma porta para toda uma vida de felicidade e abrir os olhos para uma perspectiva totalmente nova e que caminha ao seu favor.

“O Senhor é meu pastor e nada me faltará.” (Salmo 23.

Esse é um dos salmos mais conhecidos da atualidade e prega uma mensagem de que devemos ser gratos para tudo, se há tecnologia, é porque alguém fez isso por nós e somos gratos por isso. Se há uma cama para repousar, é porque alguém pensou nisso antes e a tornou realidade, agradecer por isso.

 

  • O mito da eternidade na vida terrena

A única certeza eterna que temos na nossa vida terrena é o amor de Deus por nós. Nenhuma situação que julgamos ser um castigo é eterna, tudo pode mudar, tudo é mutável.

Estar sem dinheiro nunca será um fato estagnado na nossa vida se aprendermos a canalizar o fluxo da nossa vida para o lado da prosperidade e mudarmos a nossa visão sobre êxitos e sucesso.

“O senhor Todo-Poderoso, feliz é o ser humano que em ti confia plenamente!” (Salmo 82:12).

 

  • Culpabilidade

É muito mais fácil e cômodo delegar para os outros o fato de um fracasso terreno nosso, de dizer que os outros são culpados por um acontecimento negativo na nossa vida.

O que devemos ter em mente é que sobre a nossa vida, quem tem o controle sobre nossas decisões somos nós mesmos, quem poderá conduzir as nossas ações e atitudes é o grau da nossa fé em Deus.

Confessemos nossos pecados, palavra por palavra, o reconhecimento da nossa culpa perante a Deus é o caminho da nossa salvação, iremos deleitar-nos com o poder dele de perdoar aos seus fiéis e viveremos uma vida eterna de amor.

“Sim, confesso  a minha culpa, estou aflito em razão do meu pecado.” (Salmo 38:18).

 

As orações dos Salmos serviam de base para os judaico-cristãos e com certeza eles levavam uma vida pura, baseada na sinceridade e misericórdia divina. Trazer a essência da realidade deles para a nossa vida é uma das opções que temos para chegarmos mais perto do amor de Deus a cada dia mais.

Praticar a humildade e a gratidão é um ato de generosidade com todos os seres humanos.

Aproveitemos a oportunidade que temos de abraçar o Senhor, dediquemos mais tempo ao estudo sobre as escrituras sagradas e será a melhor maneira de absorver os ensinamentos corretos de Deus.